Vai uma marmita aí?

Olha, eu duvido muito que você encontre um prato com uma cara tão boa assim em um self-service. Falo isso porque eu almoço nos famosos restaurantes de ”comida por quilo” todo santo dia e isso cansa a beleza e o estômago de qualquer mortal.

Para dar um tempo nessa relação desgastante com os restaurantes de gosto duvidoso, e tentar comer algo um pouco mais saudável, de vez em quando eu levo uma marmita. Mas uma marmita phyna, tá?

Inspirada pela Rita do Panelina (leia o que ela escreveu sobre o assunto aqui) fiz outro dia essa salada de macarrão. Uma refeição completa porque tem massa (carboidratos), frango (proteínas), vegetais (rúcula, tomate) e, o principal, muito sabor.

Eu fiz minha marmita assim: esquentei levemente, em fogo baixo, três colheres de sopa de azeite. Coloquei algumas ervas nesse azeite: tomilho, manjericão, alecrim, salsinha, salvia e, em seguida, tomatinhos cereja partidos ao meio e a rúcula. Acertei o sal e a pimenta. Acrescentei um pouco de frango (peito de frango cozido, temperado e desfiado),  misturei bem e desliguei o fogo. Em seguida misturei o macarrão já cozido (usei penne integral) e estava pronta minha marmita.

É claro que não fiz isso de manhã, já deixei o prato prontinho na noite anterior. Mas garanto que o prazer em comer algo assim é infinitamente maior que o trabalho que possa te dar.

Se você teve preguiça só de pensar em cozinhar e desfiar um frango,  mas se ainda assim conseguiu ler até o final desse post, vou contar um segredinho: em vários supermercados (em Belo Horizonte, no Verdemar) você encontra o frango já desfiado, temperado e congelado. Pronto, não tem mais desculpa pra não preparar uma marmitinha de vez em quando.


Gratin de Legumes à Picinguaba



Antes de falar sobre a receita que deu origem à foto acima, quero abrir um parêntese para contar um pouco sobre a Picinguaba, um lugar encantador no litoral norte de São Paulo, na verdade quase no Rio de Janeiro. 

Chegamos até lá atraídos pela Pousada Picinguaba, um lugar único. Uma casa de fazenda encravada num morro entre a Mata Atlântica…

  

… e o Oceano Atlântico…

Aviso prévio para quem já pensou em fazer as malas só de ver as fotos: não dá pra chegar de carro até a pousada (um funcionário vem te receber na praia e levar suas malas). Os quartos são pequenos, não têm televisão, nem frigobar. Não pega celular (oba!), não tem internet (bom também!). E o jantar, incluído na diária, é servido pontualmente às 20 horas (ótimo para quem quer descansar).  E último detalhe: as diárias não são nada em conta, no site as tarifas estão a partir de 670 reais a diária (!!!).

Todos estes pontos podem afugentar algumas pessoas, mas na minha opinião é esse isolamento que torna o lugar um óasis de tranquilidade e descanso, um verdadeiro refúgio do mundo lá fora, o “nosso” planeta Picinguaba.  Somente o preço, é claro, não é um atrativo (o que nesse caso não contou muito, porque eu ganhei essa viagem em um sorteio!).


Acima, o jantar da Pousada Picinguaba. Poucas opções, comida simples, mas muito bem feita, caseira e saborosa, e salada orgânica diretamente da horta cultivada na pousada.
 

Aos sábados, quando o tempo permite, o jantar é servido na área da piscina: peixe e frutos do mar na brasa.


Até debaixo de chuva, a visão das janelas da pousada é paradisíaca.


Não tem tv nem internet? Tudo bem, os funcionários da pousada são tão amáveis que pesquisaram o resultado do campeonato brasileiro, fizeram um boletim no estilo PicinNews e deixaram debaixo da nossa porta com os resultados dos jogos, para alegria do marido que já estava aflito querendo saber a quantas andava o seu Atlético mineiro.  

Agora vamos ao gratinado de legumes que deu origem ao post:  experimentamos esse gratinado de legumes em um dos jantares da Picinguaba. E o pessoal, amavelmente, nos enviou essa receita.  Ao final eu coloco minhas observações:



Gratin à Picinguaba

Cenoura, batata abobrinha, brócolis (cozidos “al dente” em água e sal).
Para o creme:
1\2 litro de leite
2 colheres (sopa) de manteiga
5 colheres de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 lata de creme de leite sem soro
1 cebola picada

Doure a cebola na manteiga, coloque o leite, a farinha de trigo e o sal e mexa até virar um mingau. Tire do fogo e misture o creme de leite. Coloque sobre os legumes e rale bastante parmesão (de preferência, use o parmesão ralado na hora e não o de saquinho!). Leve para gratinar.

Toque do Tomate Confit: misturei parmesão também no creme. Usei chuchu ao invés de abobrinha.  E acrescentei cenoura amarela (batata baroa). Um pouco de noz moscada também cai super bem para temperar o molho.


Almoço no Benvindo

Fui conferir uma indicação do ótimo Blog do Girão: o almoço do Restaurante Benvindo, em Belo Horizonte (Rua São Paulo, 2.397, Lourdes - Belo Horizonte -MG - (31) 2515-8883).

O Benvindo começou a oferecer no almoço, de terça a domingo, a fórmula entrada+prato principal+sobremesa a preços que variam entre R$29 e R$44. Éramos quatro pessoas, acompanhe os pedidos:

Polenta Mole ao Gorgonzola. Combinação perfeita, aprovadíssima.  

Brandade de Bacalhau com Espuma de Batata ao Tartufo. Muito boa!

Salada de Carpaccio com Azeite de Baunilha. Uai, cadê o carpaccio? Se você olhar bem está escondido debaixo da moita de folhas. Quem escolheu essa entrada ficou babando nas duas primeiras.

Esse foi o meu prato principal. Lasanha de Cordeiro au Chevre (queijo de cabra). Massa deliciosamente fina, em um ponto perfeito. Tão boa que achei que poderia vir mais uma camadinha de massa. O molho de queijo cabra estava com um sabor suave, perfeito.

Souflé de Camarão com Cogumelos.  Quem fez o pedido, achou um pouco pesado. Mas quem estava na mesa e deu uma provadinha, adorou. 

 
Frango recheado com aspargos e creme de baroa. Aprovadíssimo.  

 

Antes da sobremesa, deixa eu mostrar o vinho. Um ótimo argentino Nieto Sennetiner Malbec Rosé.


Finalizando o pedido fomos de Creme Catalana Brûlée. Esse aqui não agradou muito. Todos acharam um pouco sem graça e sentiram falta da casquinha caramelizada de açúcar, que quase não existia.  


Só uma pessoa pediu o Alfajor Líquido que estava de dar água na boca.  Mistura de biscoito moído com doce de leite, chocolate ralado e creme de leite. Achei a receita aqui e depois vou testar em casa.

Dica mais do que anotada para voltar outras vezes. Mas é bom fazer reserva, porque mais pessoas já descobriram esse charmoso lugar  e a casa estava lotada no sábado.


Detalhes tão pequenos

Tem uns dias que bom mesmo é pedir uma pizza e comer em frente à tv. E tem outros em que essa mesma pizza, servida em uma mesa arrumada, ganha ares de jantar romântico. 

Não precisa usar todas as dicas juntas, basta investir em alguns detalhes para preparar uma noite especial.

- Um vaso de flores, desses vendidos em supermercado, pode ter suas flores cortadas e colocadas em vasinhos pequenos de vidro.
- Uma vela flutuante cria todo um clima quando colocada em uma taça colorida com água.
- E os guardanapos de papel decorados são um charme à parte.     

Os guardanapos, vasinhos e velas que aparecem nas fotos são da Tok&Stok e você pode comprar pelo site. Você encontra boas opções também so site da Etna, qua acabou de inaugurar uma loja em Belo Horizonte (MG).

Sinceramente? Dá pra fazer bonito no Dia dos Namorados sem gastar muito e sem enfrentar fila em restaurante.


Mais receitas quentes!

 

Para acompanhar o Chili com Carne do outro post: molho feito com 1 tomate sem pele e sem sementes picado em cubos, 1/2 lata de tomate pelado picado, salsinha, coentro, azeite e bastante pimenta Tabasco.  

E o tradicional guacamole feito com a mistura de 1 abacate médio maduro amassado, 1 tomate sem pele e sem sementes picado em cubos,  suco de 1 limão médio, 3 colheres sopa de azeite, 2 colheres de sopa de coentro (ou mais, se você gostar), 1 pimenta dedo de moça picada (ou a pimenta Tabasco), sal e alho a gosto.

Aprendi esse truque: o abacate escurece facilmente. Para evitar que isso aconteça, lave o caroço do abacate, seque bem com papel toalha e o coloque no guacamole pronto. Conserve na geladeira, mas só por algumas horas, não faça esse prato com muita antecedência.

Detalhe: as tortillas que aparecem nas fotos foram compradas no supermercado Verdemar, em Belo Horizonte (MG). Elas são da marca Casa Fiesta e podem ser compradas também pela internet, na Americanas.
.


Chili com carne



Cuidado, essa receita é quente, muito quente.

Isso porque a Rose (TiaRose, para os íntimos), cozinheira chef especializada nesse prato mexicano, quase sempre exagera um pouquinho no chili. O problema é que, para “apagar” o fogo, normalmente os participantes da Noite Mexicana sempre exageram também… Só que nas Margaritas. 

(Acreditamos, inclusive, ter encontrado a Margarita perfeita. Mas como ninguém nunca consegue lembrar as doses certinhas, deixo essa receita para outro post)

Rose’s Chili  

Ingredientes:
- 500 g de carne moída
- 500 g de feijão jalo
- 720 g de polpa de tomate
- 1 colher de sopa de chili powder (aconselho colocar aos pouquinhos para testar sua tolerância…)
- 1/2 colher sopa de cominho
- 1/2 colher sopa de orégano
- 1/4 de copo de suco de laranja
- 1 cebola pequena
- sal e alho
- açúcar
- óleo

Modo de preparo:
Doure a cebola picada em um pouco de óleo, acrescente sal e alho a gosto e refogue bem a carne. Depois acrescente o chili, o orégano, o cominho e, por último, a polpa de tomate e o suco de laranja, deixando cozinhar com um pouco de água por 1/2 hora. Acrescente o feijão jalo já cozido (al dente), prove o tempero e, se preciso, acerte com uma pitada de sal e de açúcar.

Se o seu gosto for semelhante ao da TiaRose, capriche um pouco mais no chili. Mas lembre-se de avisar antes seus convidados…

No próximo post, conto sobre os acompanhamentos: vinagrete, guacamole e tortillas.


Torta Cheesecake fácil

Gente, falando sério, é muito fácil fazer uma torta linda assim. Além de ficar com um visual fantástico, ela é muito gostosa também. Duvida? Tenta aí, depois me conta.  

Torta Cheesecake

Base:
150 g de biscoito Maizena moído (tirar 10 biscoitos do pacote de 200 g e moer no liquidificador)
75 g de manteiga sem sal amolecida (temperatura ambiente)

Recheio:
230 g de cream cheese (1 pote e meio + ou -)
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
50 ml de suco de limão (1 xícara de café)
10 g de gelatina em pó sem sabor (seguir modo de preparo indicado na embalagem)

Cobertura:
Geléia a sua escolha (eu gosto de usar a de frutas vermelhas)

Modo de Preparo:

Base:
Misture os ingredientes (com a mão mesmo, é só ir amassando) forre o fundo de uma forma de aro removível (para esta receita é preciso usar a forma aro 20, ok?). A forma pode ser untada com óleo e polvilhada com açucar refinado para a torta sair bem bonitinha como na foto.

Recheio:
Bata o creamcheese com o leite condensado na batedeira por cerca de 15 minutos. Acrescente o creme de leite, o suco de limão e deixe bater um pouco mais. Adicione a gelatina, dissolvida conforme instruções da embalagem, misturando delicadamente.

Montagem:
Distribua o recheio na base da torta e leve à geladeira por 3 horas para adquirir consistência. Cubra com a geléia e desenforme.


Tomate Confit no Top Blog

 

É isso mesmo. O Tomate Confit, mesmo tão novinho no pé, está participando do TopBlog, um concurso de incentivo aos blogueiros brasileiros.

Na primeira etapa acontece a votação popular e aí que entra você, caro leitor do Tomate Confit! Se você gostou do que viu no blog, clique no banner azul. É só fazer o login com sua conta de email ou twitter e votar. Fácil asssim!  Mas atenção, se votar usando o email você vai receber uma mensagem para confirmar o seu voto depois, ok? Só vai valer  depois dessa confirmação.

Ah! Você pode usar os botões que aparecem aqui embaixo para curtir o Tomate Confit no seu facebook ou tuitar essa notícia para os seus seguidores. Ajude a divulgar o Tomate vai… Mas depois volta aqui pra ver as novidades, tá?


O Rio de Janeiro continua lindo. E delicioso.

Olha só essa paisagem.

Essa vista está incluída no cardápio do Restaurante do Bira, em Barra de Guaratiba, no Rio de Janeiro.

Agora olha só esse prato…


Uma típica caldeirada de frutos do mar. Dica: esta é a meia-porção, que serve super bem duas pessoas.

Acompanhada de arroz e pirão com banana da terra…

E uma farinha no azeite de dendê que te faz sentir vontade de voltar mais uma dúzia de vezes nesse lugar.

A Barra de Guaratiba, onde está o Restaurante do Bira,  fica a 60 km do Aeroporto Santos Dumont. Os restaurantes da região (são vários especializados em peixes e frutos do mar) são bastante procurados por quem vai pegar uma praia em Grumari ou na Prainha.

Se depois de uma praia e de uma caldeirada de frutos do mar igual a essa você quiser uma cama bem pertinho, faça uma reserva na pousada Le Relais de Marambaia e aproveite um pouco mais essa vista maravilhosa. Quem sabe com direito a voltar no Bira no dia seguinte…


Naquela mesa

Uma mesa bem arrumada é o princípio de uma refeição feliz. E não precisa muita frescura. Veja só esse exemplo: 

Uma mesa de madeira, com pratinhos brancos, guardanapos de papel e copos de vidro. O detalhe fica por conta do colorido apoio para os talheres com aplicação em chita.

Esta foto foi tirada no CasAzul Bistrô Latino, em Tiradentes-MG (Rua da Cadeia, s/n  – (32) 3355-1868). Um lugar perfeito para variar da culinária mineira e experimentar uma deliciosa comida de inspiração latina.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...